Fonte: www.ethos.org.br

O trabalho de construção da norma ISO 26000 começou ainda em 2005 e, devido ao seu caráter multistakeholder (com representantes de empresas, governos, trabalhadores, ONGs, consumidores e outros) e ampla participação de pessoas e organizações de todos os continentes (são mais de 400 envolvidos), levou muito mais tempo do que o esperado. A publicação da norma estava prevista inicialmente para o final de 2008, mas divergências sobre seu conteúdo impediram o cumprimento dessa data. Agora, dois anos depois, a norma finalmente ficará disponível para o público.
A norma ISO 26000 chegará para ser a grande referência sobre responsabilidade social em todo o mundo. É o primeiro documento sobre o assunto que apresenta um conteúdo amplo e foi construído com base no consenso entre representantes do mundo inteiro e de diversos setores.

 

Não será uma certificação 

Reafirmando o caráter dinâmico e transformador da responsabilidade social, a ISO 26000 foi construída com um formato aberto e provocador. A norma não será certificável; apenas trará orientações para todas as organizações (não apenas empresas) sobre como devem assumir responsabilidade sobre os impactos de suas atividades e sobre seus relacionamentos na sociedade. A ISO 26000 define responsabilidade social como: 

“A responsabilidade de uma organização pelos impactos de suas decisões e atividades na sociedade e no meio ambiente, por meio de um comportamento ético e transparente que: 
– Contribua para o desenvolvimento sustentável, inclusive a saúde e bem-estar da sociedade; 
– Leve em consideração as expectativas dos stakeholders; 
– Esteja em conformidade com a legislação aplicável e seja consistente com normas internacionais de comportamento; 
– Esteja integrada em toda a organização e seja praticada em seus relacionamentos.
Nota 1: Atividades incluem produtos, serviços e processos. 
Nota 2: Relacionamentos referem-se às atividades da organização dentro da sua esfera de influência.” 

A votação 

O caminho para se chegar à norma ISO 26000 foi muito difícil. As discussões envolveram questões cruciais da nossa sociedade, mexendo com interesses de importantes atores políticos e econômicos ao tocar em temas como a relação entre empresas e trabalhadores, barreiras ao comércio internacional e a responsabilidade sobre os impactos ao longo da cadeia produtiva. Nos últimos anos alguns países e organizações fizeram muito lobbypara ter suas visões incorporadas na norma, alterando seu conteúdo para atender seus interesses. O caso que chamou mais atenção foi o da delegação chinesa, que, com sua visão negativa sobre a norma, chegou a visitar quase todos os países envolvidos para tentar influenciar seus respectivos votos. 

Leia mais sobre essa questão no artigo “O Dragão Mostra Suas Garras”.

Mesmo com a pressão de atores relevantes, a norma ISO 26000 foi aprovada com números impressionantes: foram 79% de votos a favor. 

Próximos passos 

Mesmo tendo sido aprovada, a norma ainda poderá sofrer alterações em seu conteúdo. No mês de maio, ocorrerá a última reunião do Grupo de Trabalho de Responsabilidade Social da ISO (ISO Working Group on Social Responsibility) para a realização dos últimos ajustes. O texto final deverá ser lançado no final de setembro. 

Fique de olho 

Neste ano, muitas atividades deverão ser realizadas e materiais lançados sobre a ISO 26000. O Instituto Ethos lançará um hotsite didático sobre a norma e também realizará uma oficina em sua Conferencia Internacional, além de produzir outros materiais. É importante ficar de olho nos websites das outras organizações envolvidas no processo de construção da norma – em especial a ABNT, o Idec, o Dieese, o Inmetro e o GAO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *