Estamos no primeiro semestre de 2010.

O ano de 2005 marcou o início da “Década Internacional para Ação: Água para a Vida”, com renovação do esforço para alcançar as Metas de Desenvolvimento do Milênio de reduzir pela metade a proporção da população mundial sem acesso sustentável à água potável e saneamento até 2015 (WHO/UNICEF, 2005). Isto exigirá o fornecimento de água para 1,6 bilhão de pessoas e saneamento para 2,1 bilhões entre 2002 e 2015, principalmente entre as famílias pobres nos países mais pobres do mundo (UN Millennium Project 2005).

 

Segundo informações do Relatório de Desenvolvimento Humano 2006, que teve por tema a crise mundial da água, os investimentos voltados para a água rural é um dos mais significativos em relação aos ganhos em desenvolvimento humano e em melhorias nas vidas das populações pobres. No entanto, segundo este Relatório, na maior parte dos países em desenvolvimento, as zonas rurais têm taxas de cobertura bastante bai­xas.

O Manual de Saneamento da FUNASA – Fundação Nacional de Saúde, do Ministério da Saúde (2006) afirma que a utilização do saneamento como instrumento de promoção da saúde pressupõe a superação dos entraves tecnológicos políticos e gerenciais que têm dificultado a extensão dos benefícios aos residentes em áreas rurais, municípios e localidades de pequeno porte. A maioria dos problemas sanitários que afetam a população mundial está intrinsecamente relacionada com o meio ambiente.

O Relatório 2010 conjunto da Organização Mundial da Saúde e The United Nations Children’s Fund (WHO/UNICEF) afirma que o impacto das doenças diarréicas em crianças é maior que o impacto combinado do vírus da síndrome humana de imunodeficiência adquirida (HIV/AIDS), tuberculose e malária e que a prestação de melhores serviços de saneamento e de água potável pode reduzir as doenças diarréicas em cerca de 90%. Informa que mais de 2,6 bilhões de pessoas não dispõem de saneamento básico e cerca de 900 milhões de pessoas não utilizam uma fonte adequada de água potável.

É reconhecido o fato de que aumentar o acesso da população ao saneamento básico e à água potável traz grandes beneficiários ao desenvolvimento de cada país, pelas melhorias nos resultados na saúde e na economia. Em sua recente avaliação global sobre saneamento e água potável, a ONU traz firmes recomendações para que os países em desenvolvimento e as agências externas de apoio demonstrem maior compromisso político para saneamento e água potável, tendo em conta seu papel central no desenvolvimento humano e econômico, especialmente para populações não servidas, bem como a implementação de planos nacionais de água potável e de saneamento (WHO, 2010).

O Programa “Saneamento e Água para Todos” é uma parceria global entre países em desenvolvimento, doadores, agências multilaterais, a sociedade civil e outros parceiros de desenvolvimento a trabalhar em conjunto para alcançar o acesso universal e sustentável a saneamento e água potável, com um enfoque imediato sobre a realização dos Objetivos do Milênio. Reconhecendo que os países e organizações em todo o mundo conseguem melhores avanços trabalhando juntos, o programa é uma estrutura transparente, responsável e orientada para os resultados de uma ação que proporciona uma visão, valores e princípios comuns (Sanitation and Water for All, 2010).

            Este contexto amplo demonstra a vital importância da água potável e do saneamento ambiental para o bem-estar e a saúde humanos.      

Alguns dos importantes documentos citados podem ser acessados para download, conforme abaixo indicado.

 

Relatório de Desenvolvimento Humano 2006. A água para lá da escassez: poder, pobreza e a crise mundial da água. Água para consumo humano. Capítulo 2, páginas 86 e 87. Disponível para download em: http://www.pnud.org.br/rdh/  

 

Sanitation and Water for All. Disponível em:

http://www.sanitationandwaterforall.org/  

 

WHO/UNICEF. Water for life: Making it happen. WHO/UNICEF Joint Monitoring Programme for Water Supply and Sanitation, Geneva. 2005. Disponível em: http://www.who.int/water_sanitation_health/monitoring/jmp2005/en/index.html

 

WHO/UNICEF (2010). Progress on sanitation and drinking-water: 2010 update. Geneva, World Health Organization; New York, United Nations Children’s Fund. Disponível em:

 <http://whqlibdoc.who.int/publications/2010/9789241563956_eng_full_text.pdf>

 

WHO 2010. UN-water global annual assessment of sanitation and drinking-water (GLAAS) 2010: targeting resources for better results. Disponível em:

http://washfinance.wordpress.com/2010/05/27/glaas-2010-un-water-global-annual-assessment-of-sanitation-and-drinking-water/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *