06/03 2018

Por uma Política Integral no Brasil e no mundo

Nesta época de agitação social por todo o mundo, e agitação política no Brasil, em especial, quando velhas ideologias como o conservadorismo (e até o fascismo), o liberalismo (capitalismo de mercado), o socialismo/comunismo e o anarquismo, ocupam crescente espaço de discussão na mídia e nas redes sociais, tornam-se indispensáveis novas percepções políticas, que transcendam tanto a “direita” quanto a “esquerda”.

No século XX, a chamada social democracia se desenvolveu como uma tentativa de terceira via, entre o “livre” mercado neoliberal capitalista e o socialismo, contudo, não foi capaz de responder e dar soluções aos grandes e complexos problemas da sociedade.

Assim, num possível empenho de integração, a partir da Metateoria Integral de Ken Wilber e de pensadores que o seguem, está a Política Integral, ou seja, uma nova e profunda abordagem que integra o melhor que cada ideologia dominante tem a oferecer e possa superar seus defeitos e patologias.

Enquanto algumas concepções políticas consideram as necessidades físicas como seu único contexto, outras enfatizam aspectos emocionais, outras tradicionais/etnocêntricas, aspectos racionais e outras, num nível superior, verdades universais. A Política Integral, reconhece a validade de todo o espectro da consciência. É necessário superar e transcender a dicotomia indivíduo versus coletivo, interno versus externo (subjetivo versus objetivo), deveres versus direitos, ascensão versus descensão, quantidade versus qualidade e tantas outras polarizações erroneamente excludentes.

Na prática política, isto significa que, enquanto buscamos modos mais elevadas e apropriadas de organização social, provavelmente na forma de melhor organização político-econômica, também necessitamos reintegrar a comunidade, o indivíduo e o planeta.

Uma importante chave consiste em encontrar modos de organização social que, simultaneamente, preservem os direitos individuais e os bens coletivos. Portanto, aplicando os princípios da Política Integral, o direcionamento é “preservar e promover o desenvolvimento mais profundo para o maior número de seres”.

A Catalisa entende que somente uma urgente abordagem integral na política pode propiciar que a globalização econômica-cultural mundial reverta sua rota de crescente e acelerada desigualdade social entre os vários povos do mundo e entre as pessoas de uma mesma nação.

Leia mais em: http://www.integralworld.net/es/willpert-es.html

Deixe um Comentário: