Fonte: Agência Brasil

São Paulo – O Ministério do Trabalho e Emprego lançou em 05/03/07, em São Paulo, o Plano Setorial de Qualificação (Planseq). Com caráter social e profissional, para os trabalhadores ligados a cooperativas de economia e crédito solidários. O objetivo do plano é qualificar a mão-de-obra de acordo com a demanda de cada região do Brasil, criando oportunidades para que esses trabalhadores já qualificados possam, mais tarde, se inserir no mercado de trabalho.

A previsão é que os cursos beneficiem mais de 4 mil trabalhadores da Rede Nacional de Cooperação Industrial, que reúne empreendimentos em 23 estados nas áreas de metalurgia, artesanato, fruticultura e apicultura e na cadeia produtiva do algodão ecológico.

De acordo com Nelsa Néspolo, da Rede Justa Trama, uma das redes solidárias de cooperativas da produção do algodão, os cursos devem começar ainda este ano, “respeitando a realidade de cada uma” das redes solidárias.

“Concretamente, o plano vai nos fortalecer muito dentro do próprio empreendimento e também para fora do país, para termos um produto mais qualificado e para entrarmos no mercado de uma forma mais organizada”, disse Néspolo, em entrevista à Agência Brasil.

De acordo com ela, o plano de qualificação é também importante para que as pessoas estejam mais qualificadas e para que possam se integrar a “uma economia solidária em nível internacional”.

Para o secretário nacional de Economia Solidária, Paul Singer, o segmento tem prioridade no atual governo. “Muitos de nós sonhamos com uma outra economia mais democrática, mais igual”, comentou. “E isso é a economia solidária, que agora está efetivamente criando raízes no país.”

O plano é uma parceria do sistema público de emprego com a economia solidária, contando com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), do Orçamento Geral da União e de instituições parceiras. Participa também da parceria o Instituto Paulo Freire, que vai ficar responsável pela metodologia dos cursos de qualificação social e profissional.

Estiveram também presentes na cerimônia de lançamento o delegado regional do Trabalho do Estado de São Paulo, Márcio Chaves Pires (representando o ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho), o diretor do Instituto Paulo Freire, Marcio Gadotti, o coordenador do Fórum Brasileiro de Economia Solidária, Luiz Verardo, e o secretário estadual do Emprego, Afif Domingos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *