This wig ornaments appears very early. As early as in ancient Egypt, the ancient Egyptian men have shaved his head after all shave and wear wigs. Later the Romans by Egyptian influence, is also keen to wear a wig.cosplay wigsclip in hair extensionshuman hair extensions for womenclip in human hair extensionsreal hair wigshuman hair wigs for white women
Plano Estadual de Recursos Hídricos
  • catalisa@catalisa.org.br

Mais Artigos

ATIVIDADES CATALISA 2012-2013

2013-07-06 21:17:39

Documentos finais da RIO+20

2013-03-09 19:58:34

Movimento ambiental brasileiro aponta retrocessos na política ambiental do MMA

2012-12-28 00:00:00

Declaração da IX Assembleia Geral da Rede Brasil

2012-08-28 00:00:00

ATIVIDADES CATALISA 2011-2012

2012-07-29 00:00:00

RECEITA DE ANO NOVO

2011-12-05 00:00:00

Saúde e Ambiente: Serra Clara, Delfim Moreira/MG

2011-10-26 00:00:00

Especialistas alertam para o perigo dos agrotóxicos para a saúde humana e o meio ambiente

2011-05-12 00:00:00

Brasil implementa ações para garantir água em quantidade e qualidade

2011-04-01 00:00:00

Atividades CATALISA 2010-2011

2011-03-30 00:00:00

Ambiente e saúde: avaliação na Microbacia da Serra Clara, Alto Sapucaí, Delfim Moreira/MG

2011-02-10 00:00:00

Lagos e Rios no Ciclo de Carbono

2011-01-22 00:00:00

Recuperação de Áreas Degradas

2010-11-30 00:00:00

Água doce e ameaçada

2010-10-05 00:00:00

Atividades CATALISA 2009 - 2010

2010-05-30 00:00:00

Década Internacional: Água é Vida

2010-04-15 00:00:00

Norma ISO 26000 é aprovada para publicação em 2010

2010-02-25 00:00:00

Atividades CATALISA 2008 - 2009

2009-04-10 13:52:01

Responsabilidade Social e a construção da Norma ISO 26000

2008-09-26 20:49:42

Capacitação da sociedade: estratégia para a gestão de Recursos Hídricos

2008-08-16 21:48:45

O Evento Festival da Água no Terceiro Milênio

2008-07-14 18:50:23

Educação Ambiental e Agenda 21

2008-05-07 16:56:04

Atividades CATALISA 2007 - 2008

2008-05-03 01:00:32

Refletindo sobre Aquecimento Global e nossa Sociedade

2007-10-01 03:00:00

Escassez de água atinge 1,4 bilhão de pessoas no mundo

2007-09-03 22:18:25

AGENDA 21 LOCAL: A Cooperação entre os 3 Setores em busca da Sustentabilidade

2007-07-01 03:00:00

Atividades CATALISA 2006-2007

2007-05-16 21:02:38

Declaração Universal dos Direitos da Água

2007-03-04 20:58:27

Mudanças Climáticas - Futuro Radical

2007-02-15 16:53:05

Água: Uma Década de Lei

2007-01-23 12:00:30

Refletindo sobre Redes e Desenvolvimento Local

2006-11-09 09:48:18

Brasil - Índice de Desenvolvimento Humano

2006-11-09 00:00:00

Atividades CATALISA 2005-2006

2006-09-20 00:00:00

I Conferência Nacional de Economia Solidária - junho 2006 - Documento Final

2006-08-10 00:13:26

Carta de Santa Maria - Economia Solidária

2006-07-10 00:00:00

Economia Solidária - Texto Base da I CONEA (Síntese)

2006-05-18 15:53:13

Carta Convenção da Diversidade Biológica - COP 8

2006-03-30 00:00:00

Os Donos do Planeta: Corporações 2005

2006-01-14 22:00:57

Conferencia Nacional de Meio Ambiente - Texto Base - MMA

2005-11-08 13:53:39

Pegada Ecológica

2005-10-24 16:45:49

Criação de REDE DE TROCAS entre Empreendimentos Solidários da Cidade de São Paulo

2005-10-15 21:28:15

Lei Especifica Guarapiranga

2005-10-06 16:34:36

Carta de Compromisso Produção Mais Limpa

2005-10-06 14:55:10

Atividades CATALISA 2004-2005

2005-09-30 00:00:00

Consumo Consciente e a Redução de Lixo Produzido

2005-09-26 22:18:26

Conselho Nacional de Economia Solidaria

2005-08-30 15:56:54

Propostas do Ciclo de Seminários Parlamento das Águas

2005-08-24 13:58:11

Cooperação para Sustentabilidade na Capacitação da Sociedade Civil

2005-07-01 13:34:54

Sistema Público de Emprego, Trabalho e Renda - Termo de Referencia

2005-06-28 19:35:26

Composição do Comitê da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê / 2005 - 2007

2005-06-28 15:12:13

Anteprojeto de Lei de Regulamentação de Cooperativas de Trabalho

2005-05-31 12:36:13

Microcrédito: a Democratização do Crédito

2005-04-29 16:59:46

Projeto de Lei de Economia Solidária do Estado de São Paulo

2005-03-30 10:47:21

Situação Atual do Mundo

2005-02-15 05:01:34

Jogos Cooperativos na Economia Solidária

2004-12-10 04:19:20

Economia Solidária: a Cooperação nas Relações de Trabalho

2004-11-01 02:01:26

Coperativismo e seus Princípios

2004-09-30 20:48:39

Comércio Justo e Solidário

2004-06-29 02:09:44

Caracterização de Empreendimentos Solidários

2004-05-25 09:54:05

Carta de Princípios da Economia Solidária

2004-04-21 04:52:36

Plano Estadual de Recursos Hídricos

2004-02-02 14:15:34

HINO À BANDEIRA

2003-11-19 10:09:02

HINO À PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA

2003-11-15 10:17:22

Consciência de Grupo: A essência da Cooperação

2003-11-15 04:10:17

Ética e Cooperação

2003-10-29 01:47:48

HINO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

2003-09-07 21:58:12

Balanceando o Poder

2003-09-07 04:13:30

Partilhando sobre Liderança e Parceria

2003-08-10 04:07:15

Ecologia Interna e Simplicidade Voluntária

2003-07-29 01:51:49

Permacultura: A Cooperação com a Natureza

2003-07-15 20:16:55

O Conceito de Sustentabilidade e Desenvolvimento Sustentável

2003-06-03 01:36:07

Reflexões sobre a Cidadania

2003-05-29 01:41:42

HINO NACIONAL BRASILEIRO

2003-05-07 10:04:59

Princípios Básicos

A Política Estadual de Recursos Hídricos tem como objetivo assegurar que a água, recurso natural essencial à vida, ao desenvolvimento econômico e ao bem-estar social, possa ser controlada e utilizada, em padrões de  qualidade satisfatórios, por seus usuários atuais e pelas gerações futuras, em todo o território do Estado de São Paulo.
A realização dos objetivos da Política Estadual de Recursos Hídricos implicará na implantação do Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos – SIGRH, na elaboração, implantação e atualização permanente do Plano Estadual de Recursos Hídricos – PERH, e no desenvolvimento de uma ampla ação de conscientização pública e social sobre a importância da água.
Reproduz-se a seguir os princípios básicos e diretrizes, consubstanciados na Constituição Estadual, que nortearam a elaboração do Plano Estadual de Recursos Hídricos.  
     
Documento Complementar de Política

Princípios Fundamentais

a)      A água é essencial à vida, necessária a quase todas as atividades humanas e  fator de equilíbrio dos ecossistemas.
b)      O ciclo hidrológico é indissociável. O binômio quantidade-qualidade é indivisível.
c)       Embora a água seja um recurso natural renovável, não é inesgotável, sendo necessário controlá-la e conservá-la.
d)      O recurso hídrico e bem econômico ao qual deve ser atribuído justo valor. Seu significado e importância são diferentes para uso e a sua distribuição eqüitativa entre eles deve considerar aspectos econômicos e sociais.
e)      Seu uso deverá ser cobrado segundo as peculiaridades de cada bacia hidrográfica.
f)        A água é um patrimônio público  cujo uso deve depender de outorga.
g)      Os efeitos adversos das inundações, do assessoramento e da poluição das águas devem ser combatidos por seus riscos a segurança e a saúde pública e pelos prejuízos econômicos e sociais que acarretam.

Princípios de Aproveitamento

a)      O aproveitamento dos recursos hídricos deve considerar a sua distribuição eqüitativa e seu uso racional, a maximização do desenvolvimento econômico e social e a minimização dos impactos ambientais.
b)       O suprimento de água potável às populações deve ser a principal prioridade, discriminando-se e protegendo-se mananciais de abastecimento atuais e futuros.
c)       O uso multiplicativo dos recursos hídricos será incentivado e considerado forma de desenvolvimento econômico social.
d)      As obras de aproveitamento múltiplo dos recursos hídricos terão seus custos rateados entre os setores beneficiários, na forma da lei.
e)      Os corpos de água deverão ser mantidos em padrões de  qualidade compatível com seus usos preponderantes.

Princípios de Proteção, Conservação e Controle

a)      A gestão de qualidade da água deverá compatibilizar: os potenciais de assimilação pelos corpos de água de cargas poluidoras urbanas, industriais e outras; os padrões admissíveis de lançamento de efluentes; o enquadramento dos corpos de água em classes de uso preponderantes; a outorga de usos; e o licenciamento de atividades potencialmente  poluidoras.
b)      Serão adotadas medidas preventivas para a proteção da qualidade das águas, direcionadas ao controle do uso do solo, planejamento  da localização industrial e normatização de lançamento de efluentes, em conjunto com medidas corretivas envolvendo o tratamento de esgotos urbanos e industriais.
c)       Os planos de uso e ocupação do solo deverão limitar a urbanização de áreas inundáveis, assim como a excessiva impermeabilização do solo, para evitar o agravamento das inundações.
d)      O solo agrícola será alvo de programa de uso racional e conservação, tendo em vista evitar o assoreamento e a redução dos corpos de água.
e)      Os movimentos de terra na construção de estradas, arruamentos e loteamentos devem considerar a conservação do solo e da água.
f)        As águas subterrâneas, reserva estratégica para o suprimento das populações, terão programas permanentes que visem a sua proteção e conservação.
g)      As águas superficiais serão controladas e regularizadas tendo em vista o aumento das disponibilidades hídricas.
h)      A outorga de usos para abastecimento urbano, industrial e irrigação e o licenciamento de atividades potencialmente poluidoras deverão prever mecanismos institucionais, técnicos econômico-financeiros que assegurem a utilização da água de modo a evitar e inibir perdas e desperdícios, visando atingir níveis de consumo compatíveis com o balanço  entre disponibilidade e demanda, na área geográfica em consideração.

Princípios de Gestão

a)      A gestão de recursos hídricos será realizada mediante a forma organizacional, institucional e política de um Sistema Estadual de Gestão de Recursos Hídricos.
b)      O sistema promoverá a prevalência do interesse público, buscando observar a autonomia executiva dos órgãos e das entidades intervenientes ou usuários dos recursos hídricos.
c)       Serão promovidas articulações entre a União, o Estado, os municípios e o setor privado, visando a integração de esforços para a implantação de soluções de âmbito regional de controle e recuperação da qualidade da água.
d)      A gestão dos recursos hídricos será descentralizada, tomando como base a bacia hidrográfica, e contando com a participação dos municípios, dos usuários das águas e da sociedade civil.
e)      A gestão dos recursos hídricos buscará a integração, considerando a organização regional e os respectivos sistemas.
human wigs for white womenreal hair wigs for womenreal hair wigsPaula young wigs for women - Real hair wigslong angled bob