• catalisa@catalisa.org.br
  • Tel: 0(xx)33 4103-0116
  • 1,3 bilhões de pessoas (mais de um terço da população dos países em desenvolvimento que corresponde a 1/5 da população mundial) sobrevivem com menos de 1 dólar por dia (linha de pobreza absoluta).
  • A fome mata 18 milhões de pessoas por ano sendo que 1.500 crianças morrem a cada hora vítimas dela.
  • A desnutrição atinge mais de 800 milhões de pessoas com seu cortejo de doenças, desabrigo, insalubridade, etc. sendo que a cada dia aumenta em 220 mil bocas a serem alimentadas.
  • Sede: 35% da humanidade carece de água potável sendo que nos países em desenvolvimento essa cifra chega a 60%.
  • mais da metade da população mundial pode não ter acesso à água potável, em 2032.
  • Elite de grande consumo: 20% da população mundial consome 80% dos recursos naturais do planeta (energia e matéria).
  • Patrimônio das 359 pessoas mais ricas equivale à renda dos 2,4 bilhões de pessoas mais pobres (40% da humanidade).
  • A população mundial é da ordem de 6,5 bilhões com provavelmente 8 bilhões em 2025, não estabilizando antes dos 12 bilhões, sendo que entre 1990 e 1955, 94% desde crescimento se deu nos países mais pobres.
Ações Humanas:

  • A humanidade está usando 20% a mais de recursos naturais do que o planeta é capaz de repor. Com isso, está avançando sobre os estoques naturais da Terra, comprometendo as gerações atuais e futuras. Se não aumentar a eficiência na produção de alimentos e bens de consumo, o que reduziria a demanda por recursos, poderá haver uma queda dramática na qualidade de vida e no produto da economia mundial a partir de 2030.
  • Segundo o Relatório “Planeta Vivo 2004” da Rede WWF, a "pegada ecológica" do ser humano - índice que mede a sustentabilidade ambiental com base na demanda de recursos naturais renováveis - aumentou em 70% desde 1970 (5% a mais do que o crescimento populacional) e é hoje de 2,2 hectares por pessoa num mundo que só dispõe de 1,8 hectares por pessoa.
  • “Pegada Ecológica”: o maior consumo é da população da América do Norte – a "pegada” de um norte-americano equivale a de dois europeus e a sete vezes o tamanho da pegada de um asiático ou de um africano. No ranking mundial, a "pegada” do brasileiro fica em 60º lugar na lista de 149 países considerados no estudo. Quando se compara o consumo somente de alimentos, fibras e madeiras, no entanto, o Brasil sobe para 27º lugar. No item energia, o Brasil fica em 82º lugar e em água fica em 70º lugar.
  • Exploração excessiva dos recursos naturais: a capacidade de reposição natural é inferior ao atual nível de consumo. O ser humano é de natureza onívora.
  • Introdução de espécies estranhas a uma dada localidade.
  • Destruição de habitats naturais e insulamento (áreas naturais isoladas) com empobrecimento de biodiversidade.
  • Poluição: destruição da camada de ozônio e mudanças climáticas.
Degradação Ambiental:

  • Uma área equivalente a Portugal ou Hungria é perdida anualmente em função dos fatores corrosivos. 
  • A desertificação aumenta anualmente à proporção do território da Grã Bretanha. 
  • Um quarto da água doce do planeta está inaproveitável. 
  • As florestas tropicais sofrem uma perda anual do tamanho da Áustria. 
  • A metade das florestas da Europa Central, China e América do Norte está desaparecendo devido à poluição do ar e à chuva ácida. 
  • Existem cerca de 400 usinas nucleares no planeta, cada uma produzindo lixo radioativo com meia vida de até 24 mil anos. 
  • O acúmulo de gases resultantes do uso de combustíveis fósseis gera o efeito estufa que aumenta a temperatura do planeta e causa a elevação do nível dos oceanos.